Uma sentença iniciática confirma: ninguém é seu amigo, ninguém é seu inimigo, todos são seus professores.

Eu sou muito grata aos meus professores, que me proporcionam momentos de reflexão sobre o que ainda está no meu inconsciente e, portanto, adormecido.

É claro que preferimos os professores que trazem consigo a doçura para nos explicar o que ainda não sabemos. Ter um olhar distante da nossa realidade, nos ajuda a perceber realidades diferentes da que conhecemos. O distanciamento proporciona uma observação diferenciada.

Mas, nessa vida, eu costumo dizer, o que ficam são os amigos que fazemos e os momentos que construímos juntos. O casamento duradouro é aquele onde prevalece a amizade. Na internet achei a seguinte definição: “Amizade é a relação afetiva entre os indivíduos. É o relacionamento que as pessoas têm de afeto e carinho por outra, que possuem um sentimento de lealdade, proteção”.

O que todos querem em relação ao outro e, muitas vezes, não conseguem expressar: afeto, carinho, lealdade e proteção. E como disse Oswaldo Montenegro: “faça uma lista dos seus grandes amigos, quem você mais via há dez anos atrás, quantos você ainda vê todo dia, quantos você já não encontra mais.”

Gosto muito de manter meus amigos por perto, mesmo com os tempos corridos, a vida exaustiva e as divergências políticas. Recentemente, fiz mais um grupo no whatsapp, da família da minha avó. Foi uma delícia rever fotos, dar risada, saber de histórias do passado. Já não se visita muito a casa da vizinha com um bolinho feito na hora, mas quem não quer um aconchego?

O ser humano busca pertencimento. E a amizade é a melhor forma de sentir isso. Eu só tenho a agradecer aos meus professores, principalmente os que me oferecem afeto. Parafraseando a música: quem não gosta de ter amigos, bom sujeito não é. Ou é ruim da cabeça ou doente do pé.

Para aquecer o coração do meu leitor, um convite a fomentar a amizade, aquela do tempo da escola, um que era bem próximo naquele antigo local de trabalho, um parente que estendeu a mão em um momento difícil ou mesmo um amigo que a vida lhe deu sem explicação, lá vai o refrão de um samba que ficou famoso com o grupo Fundo de Quintal:

“A amizade
Nem mesmo a força do tempo irá destruir
Somos verdade
Nem mesmo este samba de amor pode nos resumir
quero chorar o teu choro
Quero sorrir teu sorriso
Valeu por você existir, amigo…”

Carla Brandão
Comunicadora por opção. Jornalista por profissão. Especialista em desenvolvimento humano por vocação. Pensamentos transformadores, evolução e treinamento. Visão divertida sobre automotivação, administração do tempo, melhoria contínua e inovação. Life Coach e Palestrante com foco na transformação da vida em uma fonte de aprendizado e felicidade! Autora do livro #DoeCoragem – Manual Divertido de Viver o Agora.
email: carla@acommunica.com.br

COMPARTILHAR