Saber ou não saber, eis a questão…

Desde adolescente, quando comecei a jogar runas para os amigos, ouço comentários como: “tenho medo de saber”, “preciso de uma luz”, “vc deve estar louca, jamais…”, “sabia que era isso, mas precisava confirmar pra seguir…”, entre muitos outros.

Quando inicio uma leitura de oráculos, com conhecidos ou não, o discurso obrigatório inicial, antes da leitura, é sempre o mesmo: “que me seja permitido ver e esclarecer o que pra este indivíduo é permitido ter conhecimento neste momento”… e “acredito sinceramente que nem Deus sabe TUDO que está previsto pra você, justamente porque acredito que nos foram dadas por esta Força Maior, duas grandes dádivas: a vida e o livre arbítrio, o que significa que você é e será o maior responsável por… realizar, decidir e totalmente capaz de mudar seu caminho”.

Com isso engato a explicação: por isso não é possível ter certeza de que tudo que a sua leitura mostrará neste momento irá realmente acontecer. Além do seu livre arbítrio ser soberano nas decisões de que caminhos seguir e como lidar quando na situação ou cenário escolhido, não podemos esquecer que não estamos aqui sozinhos. Absolutamente TUDO está ligado a algo ou necessariamente alguém, que talvez deva tomar qualquer decisão que possa afetar o seu caminho, e esta pessoa também tem seu bom e velho “livre arbítrio”.
É neste momento que invariavelmente ouço a seguinte questão: “mas e os Karmas e Darmas?”

Bom ponto! Karmas e Darmas, são pra mim, lições/aprendizados e presentes/recompensas respectivamente, que adquirimos em vidas passadas ou acontecimentos passados nesta vida, correlatos diretamente às nossas atitudes. Partindo do princípio portanto que exista esta Força Maior (e aqueles que não acreditarem nem continuem a ler este artigo) é esta Força, este Deus, que determina as leis que irão reger se você viverá ou seguirá para a próxima vida com determinado Karma ou Darma. Sem negociação ou argumento do que é ou não um juízo de valor.

Trata-se da famosa Lei da Ação e Reação, que na Era que estamos entrando, com todas as turbulências, não dá trégua e nunca foi tão ágil.

Voltando portanto para o subject proposto aqui, não acredito que Karmas e Darmas são eliminados desta nossa vida. Acredito sim que possam ser aliviados, adiados, antecipados, e tudo isso está diretamente ligado à nossa consciência de quem somos, da aceitação do que fizemos e fazemos, de como lidamos com certas pessoas ou situações. Portanto, ajuda muito o que chamamos de autoconhecimento. Neste caso, o conhecimento e esclarecimento do passado, do presente e do que está por vir… e, “voilá”, cá estamos a frente dos tão falados oráculos.

Pra que servem então?!? Para esclarecer seu passado, porque existem questões em aberto ainda não entendidas, não aceitas, não conhecidas, que podem facilitar seu entendimento ou decisões a serem tomadas no presente e no futuro. Assim como seus Karmas, Darmas, desafios,vulnerabilidades, obstáculos (terrenos, emocionais, materiais ou espirituais), talentos, fraquezas… Lembrando que não é possível resolver “tudo” neste momento e nem é o intuito. Existem provavelmente feridas abertas, mal curadas, que ainda devem ser trabalhadas por você, com a ajuda de profissionais e respectivas ferramentas especializadas, adequadas à questão levantada na mesa. Além de outros problemas ou obstáculos de qualquer cunho, que não será na mesa que será resolvido.

E o principal: mostrar as principais tendências e caminhos existentes no seu futuro que você determinará se deve ou não escolher. Neste momento surge outra questão: “e pra quê eu preciso saber disso?”. Resposta: não precisa. Se quiser e acreditar que está realmente preparado pra ouvir, sobre você e sobre os seus, existem inúmeras ferramentas, como o baralho cigano, tarots de 1000 tipos diferentes, runas, búzios, mapa astral, numerologia, iChing, cabala, quiromancia e muitos outros… que podem te trazer o que julgo “benefícios”, porque mostram que existem caminhos. Indicam os melhores pra você, previnem, avisam, e por isso, podem ajudar até dando esperança (o que às vezes é absolutamente necessário), validando um desejo ou uma decisão, até uma intuição, em qualquer aspecto da sua vida. O que dá força pra seguir e realizar.

Mas, da mesma forma, e com a mesma intensidade, a previsão pode trazer sérios problemas, como: decisões e ações com base na orientação do oráculo exclusivamente, lembrando que por trás dele é necessário o instrumento de um ser humano, que é um ser humano, passível de erros portanto, uma má interpretação, resultado de um dia ruim… E a paralisação, a procrastinação da própria vida, uma expectativa frustrada sobre assuntos realmente relevantes, a ponto de causar uma depressão…

Então, saber ou não saber? Considerando que o responsável pela sua leitura está realmente “apto” para fazê-la, incluindo a sensibilidade de saber “até onde ir” com você; que você está consciente de que deverá agir com parcimônia frente às informações, que ter conhecimento sobre, te confere maior responsabilidade sobre seus atos e portanto, mais cobrança, volto a pergunta pra você: “VOCÊ ESTÁ PREPARADO PRA SABER?”

Tricia Cristilli, executiva de Comunicação e Marketing, com mais de 25 anos de atuação em multinacionais do segmento Telecom e Financeiro, atualmente exerce o papel de Empresária, à frente do Okavango Espaço Holístico, onde oferece serviços que buscam cuidar da matéria, mente e espírito do indivíduo, de forma integrada e com um olhar além da superfície.

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA