Tanto Shiva quanto o planeta Plutão destroem o passado e o futuro para salvar o presente, o aqui-agora. São energias afins, senão a mesma energia. Shiva e Plutão transformam, purificam, transmutam o velho para criar o novo e isso não é bom para o ego, que tem tudo garantido, confortável e já traçado. Se a mente estiver turbulenta, no controle, se o coração estiver cheio de mágoas ou ressentimentos, se o inconsciente estiver repleto de lixo, chega um momento em que tudo isso vem à tona. Porque tudo isso nos aprisiona, não deixa a energia fluir.

É preciso viver o que a vida é e o que ela tem para nos oferecer. É preciso vencer a garantia do ego para encontrar nossa saúde, nossa sanidade no que é desconhecido. Pular no abismo, perder a vida para ganhar outra vida. Temos que nos arriscar a perder o que temos, inclusive a ilusão da garantia. De fato, o que realmente temos?

O que se encontra doente nas pessoas? A mente e as emoções. Shiva e Plutão limpam nossos corações das emoções desse mundo para despertar a consciência, para que possamos encontrar a cura. Temos que vencer a morte ainda nesta vida, e a morte é nosso carma, e o carma é a inconsciência. Nossos falsos papéis, mitos, doenças emocionais, verdades estabelecidas e tudo o que nos prende, nos tolhe no cárcere de nossa persona. Tudo para que, uma vez libertos, possamos atravessar o portal da verdadeira vida, que é a do espírito.

Shiva e Plutão são na verdade destruidores da morte, libertadores, ressuscitadores. É fundamental a coragem para o mergulho em nós mesmos. Ao obter consciência de nossas sombras podemos pedir ao Senhor Shiva a libertação. Para que possamos encontrar a saída, o caminho para dissolver as sombras. A partir desse esforço é que vem a transformação.

Shiva e Plutão destroem para que a vida seja feita. Se não houver destruição, não pode haver nova vida. Para ter vida precisamos pagar o preço. Perder o que necessita ser arrancado de nós. Isso pode doer muito, pode até dar hemorragia de tão incrustado que está. Pode haver morte, mas a morte que traz a ressurreição. Morrer o velho para renascer uma nova vida. No fim das contas, nosso ego só serve como testemunha da beleza do espírito que comanda a vida e a morte.

O caminho não é conhecido. A vida verdadeira é imprevisível e nós não estamos no seu comando. Não estamos no comando do presente e a vida é no presente. O caminho espiritual é muito maior do que qualquer entendimento. É soltar o ego, confiar, entregar. Shiva diz: “se perde que eu te acho. Se você não se perder, eu não te acho.”

E não adianta se queixar que é difícil. Se muitos conseguem se transformar, nós também conseguimos. Todos podem. Shiva e Plutão são senhores de nossas transformações mais profundas, de nossos padrões mais arraigados e que muitas vezes trazemos de diversas encarnações. Quanto mais difícil for mudar, é sinal de que existe um nó que precisa ser desatado. É onde precisamos transformar, quebrar os padrões doentios.

Essa é a vida: só passa quem muda, quem caminha. Pois a vida é mudança, é impermanência. Temos que deixar as coisas irem, não podemos reter, controlar. É preciso aceitar que as coisas estão indo, mesmo que não seja o que queremos. Por hábito, podemos até querer continuar, barganhar, remendar. Mas não vamos conseguir. O que foi quebrado nunca mais vai ser o mesmo. E graças a Deus!

No caminho espiritual, cada passo que damos se torna mais forte e profundo. E não dá mais pra ser ignorante.

Sejamos felizes!!!

Marcelo Dalla
Formado em Comunicação pela ECA – USP.
Estuda astrologia há 30 anos e atua profissionalmente como astrólogo no Brasil e em Portugal há 10 anos.
Especializado em Astrologia Cármica, Terapeuta Florais de Bach e Xamanismo. Artista gráfico e criador de mandalas.
Publicou em Portugal os livros MANDALAS MÁGICAS e MANDALAS SIGNOS DO ZODÍACO, ambos pela editora Verso de Kapa.
Mantém uma coluna diária de astrologia no portal ASTROCLICK e coluna semanal no site
www.marcelodalla.com

 

Leia mais:
SHIVA – O DEUS DA DESTRUIÇÃO, DA REGENERAÇÃO E DA LIBERTAÇÃO
Mantra de Shiva: MANTRA PARA CURA E PROTEÇÃO

Imagem: Ilustração artística de Plutão
Créditos: NASA / JPL-Caltech

COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. UUUAAAUUU!!!! Me identifiquei completamente com seu texto divinal, pois é disso que preciso…despegar da vida e morrer para nascer no sentido de me encontrar mais ativa a viver o AGORA. Amei! Caro professor. Gratidão! Gratidão! Gratidão!

DEIXE UMA RESPOSTA