OS SIGNOS NO AMOR

0
14561

Áries no amor:
Regido por Marte, o deus da guerra, o Áries é o típico protagonista do amor à primeira vista. Ou gosta de início, ou não gosta. O que vale é a impressão inicial, o impacto do primeiro olhar. Costuma ir direto ao assunto, sem rodeios. Rápido, conquistador, espontâneo e natural. Seu poder de sedução está justamente na grande sinceridade. Mas é exigente quanto à qualidade da companhia: gosta de quem oferece reciprocidade, de quem tem afeto a doar.

O ariano é inquieto, prefere tipos vibrantes como ele. Não aguenta indecisões, mentiras e formalismos. O prazer não pode ser repetitivo, o parceiro não pode ser parado e acomodado. O relacionamento deve ser intenso, vivido a cada minuto, com pronta e imediata satisfação. Não se predispõe a dar tempo ao tempo, ou a esperar que o outro corresponda a seus sentimentos num suposto futuro. A resposta deve chegar na mesma velocidade com que funciona sua mente.

O relacionamento pode ser duradouro, desde que haja um compromisso com a verdade, a sinceridade, o respeito à liberdade individual, sem muito ciúme, controle, cobranças e reinvindicações.

Touro no amor:
Touro quer viver o amor em todas as suas modalidades. Por isso, coloca amor em tudo o que faz ou então… não faz. Só permanece numa relação se houver esse sentimento, com alguma forma de retribuição. Tudo isso necessariamente às claras, bem definido.

O amor taurino é sensual e afetuoso, com trocas de palavras e gestos carinhosos. Tudo da forma mais concreta: troca de favores e presentes também são essenciais. Os presentes podem ser desde pequenas lembranças a objetos luxuosos, que são muito apreciados por Touro.

O ambiente também tem que ser compatível com o amor. Cenários românticos, requintados, aprazíveis e atmosferas agradáveis e aconchegantes são especialidades do signo. Touro é capaz de fazer qualquer esforço para realizar um desejo. Pode ser passional e não esconde essa tendência. Quando ama demonstra seus sentimentos na fisionomia: olhos, feições, gestos e cheiro de paixão.

Touro gosta de conforto e pode até morar numa cabana com seu amor, mas desde que a situação seja provisória, enquanto trabalham juntos para a tudo melhorar. Durante esse período pode decorar a cabana com flores, cortinas, almofadas. Mas a paciência de Touro tem limite, não é infinita. Se chegar ao ponto de dizer “basta”, a decisão é categórica.

Gêmeos no amor:
O primeiro impulso de Gêmeos é agradar. Quando quer, sabe ser gentil, sedutor e coloca a autoestima do outro nas alturas. O geminiano tem o dom da fala e da escrita. Pode até não sentir o que expressa, mas expressa com uma fluidez imbatível. Se o “objeto amado” está acessível, será conquistado completamente por suas palavras.

O amor do geminiano é suave, ameno, civilizado e sem ciúmes, mas não inclui exclusividades. O namoro deve ser agradável, mas sem que o par fique o tempo todo colado. Gêmeos gosta de circular em todas as rodas, conhecer pessoas, cultivar longas conversas com quem nunca viu, brincar e se divertir.

Se alguém tentar prendê-lo, ele fugirá rapidamente, pois precisa de ar, de se sentir livre para depois retornar por sua espontânea vontade. Gêmeos também não lida muito bem com lágrimas, cenas de ciúmes, cobranças e passionalidade. Quanto mais leve e solto for o namorado, melhor.

Gêmeos, na via positiva, gosta de casar. Aliás, gosta tanto, que pode até se casar mais de uma vez. Se a união não estiver agradável, para ele não há motivos que justifiquem o continuar juntos. Os geminianos não têm talento para o papel de vítima. Se o relacionamento falhou, desencantou, empobreceu, por que continuar?

Câncer no amor:
Sensível e protetor, o canceriano gosta de inventar formas de cuidar do outro. Tudo para tornar-se necessário e exercer com carinho suas artes lunares. É difícil resistir a seus rituais de conquista e seus requintados mimos. Em pouco tempo, a pessoa já está deitada em seu colo.

Quem não quer alguém carinhoso e disponível para atender seus mínimos desejos? Quem não gosta de receber atenções? O canceriano, com sua aguçada intuição, estuda a personalidade do ser amado e descobre todas as nuances de seus desejos e necessidades. Consegue adivinhar o que o outro precisa ter, corre para suprir e providenciar.

Consegue expressar seu carinho com gestos silenciosos, sem palavras, sem propaganda. Um presente doado, um ouvido atento, um abraço, uma conta paga na surdina, uma manta para cobrir o ser amado que dorme, são declarações de amor pungentes, que testemunham seu potencial afetivo.

Inclusive na arte de presentear, o canceriano objetiva mais a preferência do outro. É capaz de comprar aquilo que o outro deseja, mesmo que não compartilhe do mesmo gosto.

Mas o canceriano também tem seu lado excessivamente sentimental, é emocionalmente inconstante. Não suporta pessoas agressivas, frias, mandonas e ingratas. O parceiro deve compreender seus sentimentalismos e mostrar-se um companheiro fiel para que o relacionamento perdure.

Leão no amor:
Amor e autoestima são dois assuntos que estão vinculados. São elementos complementares e interdependentes. Conseguir amar alguém, sentir no coração o verdadeiro amor e expressá-lo, é um feito muito especial. O Leão se ama muito, a autoestima é o principal traço de sua personalidade. Quem ama alguém e é amado em retorno, é porque gerou muito amor dentro de seu reservatório particular.

Para Leão, viver é sinônimo de amar. O amor é o próprio ar que respira, o alimento da alma e a razão da existência. Os leoninos vivem em busca do seu grande amor. Vivem em exercício, treinando para atingir maestria nessa arte.

Não se contenta apenas com uma amena, simples e calma troca afetiva. Leão quer o amor superlativo com delirantes e dramáticas demonstrações. Mesmo que o relacionamento perdure, Leão quer sentir como se estivesse no início do namoro, com expectativas, namoro, inquietações e excitação. O estímulo cresce quando a conquista ainda não está garantida, pois Leão não nasceu para navegar em meio a calmarias. Gosta de paixão.

No romance, tudo deve ser intenso. Situações tranquilas, rotineiras e mornas o deixam desligado. Precisa do amor pontilhado de grandezas e em estado de festa. Isso pode ser considerado como imaturidade. Mas o Leão não dá importância às críticas e gosta de ser assim.

Virgem no amor:
O virginiano ama poucas vezes e poucas pessoas, mas é capaz de manter um relacionamento duradouro. Acredita num amor construído, mas não crê em paixões ou almas gêmeas. Pelo contrário, até reage, considerando paixões como doença ou um estado alterado de consciência.

Um sentimento honesto e verdadeiro leva tempo para se instalar, deve resistir a muitos testes. Só pode ser considerado como garantido e estabelecido depois do encantamento inicial, quando a excitação da conquista ofusca a realidade.

O amor do Virgem é sem truques e passionalidades, despojado de fantasias, prima pela verdade. Considera que estados passionais são imaturos, infantis, um tanto ridículos e efêmeros. Crítica e autocrítica são qualidades relevantes para Virgem. Ajudam a revela a essência das pessoas.

No amor, isso não pode ser diferente. O relacionamento só é julgado como um “caso de amor” depois de prolongado conhecimento, permeado de algumas interrupções. As pausas são importantes para que Virgem possa avaliar a falta que o outro faz.

Este é o modelo de amor mais maduro. Virgem custa a dizer que ama, nunca declara seu amor sem reflexão, verdade e até mesmo resistência. O amor deve nascer de argumentos lógicos. É um amor que surge lentamente, que deve vencer uma estrutura psíquica bastante crítica e cética, que teme ilusões.

Libra no amor:
Libra é o signo típico do casamento, representa a eterna procura do par ideal. Seus objetivos maiores reúnem as qualidades necessárias para uma parceria duradoura: maturidade, leis de convívio e ponderação.

Os nativos deste signo sabem que uma união tem que ser mantida num clima tépido e agradável. Nem muito calor, nem muito frio, mas sim num clima ameno, típico das tardes de outono. Suas escolhas são feitas com base no que é possível e não em sonhos utópicos. Investem suas expectativas e seu potencial afetivo numa parceria que preencha suas necessidades emocionais e racionais. Não se deixam iludir por atrativos passionais, nem atiram no escuro.

O libriano gosta de cultivar bom humor, respeito mútuo e cortesia, tão necessários para um bom convívio. Sabe que uma boa risada pode economizar uma boa discussão. O casal que consegue se divertir um com o outro está salvo. Sabe também que amar o outro é aceitar sua natureza e seu jeito de ser, com qualidades e defeitos. Os melhores representantes de Libra sabem respeitar fraquezas e deficiências do parceiro, desde que qualidades admiráveis existam para um equilíbrio compensatório.

Para um relacionamento feliz, Libra sabe que cada dia representa um novo desafio que deve ser enfrentado com muita categoria, assim como quem rega e cuida de uma planta sensível, que precisa da alternância de água, luz, sombra, calor, orvalho, poda, adubo e tantos outros detalhes.

Mas Libra deve cuidar para não desenvolver as qualidades negativas num casamento, para não viver dependente do outro, num casamento de fachada. Essas uniões se desgastam e desencadeiam competições, na medida em que as reivindicações não são atendidas. É preciso perceber se os parceiros se tornam atados a mero compromisso social, com os outros e com o público, quando a vida pessoal é sufocada ou deixa de existir. Libra pode fingir que se satisfaz com um cenário artificial. Isso pode ser causa de infelicidades.

Escorpião no amor:
Escorpião não acredita em amor morno, médio, equilibrado, mais ou menos. É o signo mais passional do zodíaco, o relacionamento é um “tudo ou nada”. Quando se apaixona, a história é ardente. Assume o fato e todos os riscos inerentes. Seu tipo de amor é de total entrega e atinge temperaturas inimagináveis.

Ninguém ama tanto e com tal intensidade como o nativo de Escorpião. Ele se faz poeta, romântico, músico, místico, acredita que todos os encontros são na verdade reencontros cármicos inevitáveis, programados pelo destino. Para ele, o ser amado merece o céu, a Terra e as estrelas.

O ser amado, se não estiver na mesma vibração, se não tiver voltagem suficiente, pode se sentir um tanto desconfortável. Afinal, para receber um amor tão intenso é preciso ter bom preparo físico e mental. Escorpião despreza os conselhos de ponderação, temperança e equilíbrio. Para ele, quem ama de verdade não tem paciência para esperar, nada deve ficar pra depois.

A paixão é caso de vida ou morte, febre alta, falta de ar. Misto de transe, delírio, encantamento e total desassossego. Escorpião teme cada despedida, como se fosse perigoso arriscar qualquer separação, por menor que seja. O risco de perder o ser amado gera angústia, sofrimento por antecedência, medo, ciúme, conflito emocional.

É preciso cuidado com o sentimento de posse, o ciúme, a desconfiança, pois essas atitudes podem afastar o ser amado. Mesmo assim, Escorpião nunca se furta deste perigoso estado de ebulição. Mesmo que não cheguem a um final feliz, sabe que valerá a pena, pois vai enriquecer o baú das memórias e animar as longas horas da cadeira de balanço.

Sagitário no amor:
Sagitário é um signo de fogo, impetuoso e arrebatado quando ama. É inclinado ao amor à primeira vista: a paixão acontece como o raio de Júpiter, direto e intenso.

Os nativos do signo se apaixonam com facilidade. A impressão é que estão sempre dispostos a iniciar um tórrido romance. Não complicam nem dificultam os primeiros contatos e os ritos de aproximação. Entram de corpo e alma, sem muitas elucubrações, sem pensar nas consequências.

Quando sente receptividade, Sagitário vai em frente com entusiasmo. Por sua natureza ativa, prefere o papel do caçador. Mas em relação à continuidade do romance, é um signo difícil. Mostra grande relutância em aceitar os vínculos e as responsabilidades de um compromisso. Não gosta de se sentir preso, detesta cobranças, cenas de ciúme, regras e regulamentos.

Para um signo de alma livre e aventureira, os vínculos podem se tornar pesadas correntes, apesar de gostar de companhia e ter horror à solidão. Pode viver uma relação duradoura se o parceiro souber estimular sua curiosidade, seu intelecto, se for dinâmico, interessante, com uma grande variedade de interesses a partilhar.

Para Sagitário, a beleza física ou o sex-appeal não são atributos desprezíveis, mas a inteligência do companheiro é muito mais valorizada. Sagitário gosta de trocar, conversar, interagir, filosofar. Portanto, o crescimento e os aprendizados devem ser vividos e partilhados numa parceria divertida e instigante.

É um signo fácil de conviver, por sua natureza alegre, comunicativa e jovial. Sagitário gosta de gente, é extrovertido, simpático, religioso, estudioso, namorador e grande amante. Fundamental é que se sinta sempre livre, que o romance o estimule a estar sempre em atividades e movimento.

Capricórnio no amor:
Capricórnio não se perde em ilusões, em divagações e palavreados ocos, não se expões em atitudes romanescas. Quando fala, é sempre com sinceridade e certeza. Portanto, nos raros momentos em que disser “eu te amo”, podem acreditar. É a mais pura verdade, extraída até mesmo com dificuldade, do âmago de seu coração e de suas emoções controladas.

É bom deixar claro que Capricórnio é positivo e sincero ao falar de amor. Se está comprometido, mantém-se fiel. A idade não importa. Capricórnio costuma viver muito e gosta de compartilhar este tempo com um amor tranquilo e calmo, sem sobressaltos e inquietações. Mas Capricórnio é fiel a quem ama, não a quem as vicissitudes da vida o amarraram.

Muitos nativos do signo preferem, por opção, manter-se fora dos vínculos do casamento. Como são exigentes e muito difíceis de agradar, preferem viver independentes. Quando alguma decepção da juventude não é superada ou o amor não acontece da forma esperada, Capricórnio faz essa opção, consciente e convicta. Não consideram essa escolha como falha, apenas como uma forma coerente de salvaguardar sua personalidade.

Além do mais, é um signo privilegia a carreira, a projeção profissional. Muitos capricornianos deixam de lado o projeto de constituir família para se dedicarem exclusivamente, de corpo e alma, ao trabalho.

Capricórnio sabe que nem todos nasceram para viver casados. Os signos de Virgem, Sagitário e Aquário também partilham da mesma opinião. Juntos formam um grande contingente de celibatários, que não se importam com o apelo da coletividade social.

Aquário no amor:
O aquariano positivo ama de uma forma desprendida e jovial. Gosta de trocar ideias, de deliciar-se com longas conversas. Coração e mente devem estar na mesma sintonia. O namoro decorre em meio a intermináveis conversações, pois faz questão de conhecer o que se passa na mente do outro. Pela voz, pela palavra, pela maneira de falar, avalia se é possível uma boa relação.

É um signo mental, não privilegia grandes paixões. Sabe que tais explosões de sentimento não são duradouras, são efêmeras como uma chama. O amor aquariano pode ser mais duradouro e se transformar numa grande e prazerosa amizade, numa forma de amor que amor que resiste ao tempo.

É um signo de natureza livre, busca encontrar o equilíbrio entre o compromisso numa parceria e o respeito à individualidade. Escolhe alguém a quem admire muito, mas que não interfira na sua maneira de ser. Por ser extravagante e imprevisível, é de difícil convivência. Não é qualquer pessoa que se adapta aos seus altos e baixos.

O parceiro tem que ser especial, tem que cultivar uma autoestima elevada, ser autoconfiante e de bem com a vida. Aquário não suporta melodramas ou se sentir preso, precisa de alguns momentos para respiro e distanciamento. O parceiro também deve ser caloroso para compensar sua dificuldade de expressar afeto. Aquário pode amar muito, mas é um amor mais contido, por vezes até reprimido.

Apesar de sua necessidade de independência, Aquário pode viver melhor casado. O parceiro pode ensiná-lo a abrir seu reservatório de amor. Mas não se deve esperar romantismos excessivos, declarações efusivas e textos dramáticos, que para ele são demonstrações de insegurança.

Aquário não se acomoda quando a relação estiver esgotada. Prefere uma separação a uma convivência forçada, acredita no direito a novos relacionamentos. Se não deu certo, por que não tentar de novo?

Peixes no amor:
Peixes é o mais desprendido dos amantes, sabe ser devotado, discreto, carinhoso, empático e flexível. Sabe agradar e criar um clima de romance, mesmo nos relacionamentos mais efêmeros. Pode fazer com que o ser amado se sinta no paraíso. O amor é sua religião, por isso é considerado um grande amante. Quem já foi amado por Peixes nunca mais se esquece.

É um amor dedicado, pouco exigente, evita fazer críticas e cobranças. Sua especialidade é se adaptar às vontades alheias e sentir prazer com isso. Deixa-se inundar pelo amor sem restrições e buscar satisfazer as necessidades do outro. É sedutor, esbanja charme e inspira a sensação de que o amor será eterno.

Peixes está preparado para tudo, até para sofrer rejeição e desamor. Nestes casos, prefere dar um tempo e depois tentar de novo. Gosta de pessoas mais frágeis, carentes, que precisam de amparo afetivo. O problema é que nem sempre separa o “joio do trigo”, por vezes embarca em fantasias, deixa-se enganar para depois sofrer desencantos e desilusões.

Mas além do amor romântico e carregado de sensibilidade, Peixes, quando está num nível espiritual mais elevado, é capaz de sentir um amor ainda maior: o amor devocional. Quando ama, seja uma pessoa, uma causa, uma arte, uma profissão, uma vocação ou um deus, doa-se completamente. Vivem uma experiência de transcendência.

É um amor oceânico, cósmico, ilimitado, generoso, poético. Está além das palavras do mundo. Peixes, quando ama alguém, não se importa com a retribuição. Simplesmente ama e é grato por isso. Reconhece que o ser amado realiza o maior milagre do mundo ao fazer de si um ser amoroso.

Texto: Marcelo Dalla
Ilustrações – Yuhon http://yuhon.deviantart.com/

Leia também:
CARACTERÍSTICAS DOS SIGNOS
OS SIGNOS NA MITOLOGIA
OS SIGNOS NA SAÚDE
NÍVEIS EVOLUTIVOS DE CADA SIGNO
A CASA IDEAL PRA CADA SIGNO

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA