A cidade de Salvador recebeu sua Catedral Basílica Primacial, mãe de todas as igrejas da capital baiana, totalmente restaurada. O trabalho de recuperação fez descobertas importantes como um raro altar coberto de prata e antigas e esquecidas portas com pinturas que protegem e isolam a imagem de Cristo Salvador em um nicho sobre o arco do cruzeiro. A catedral é o maior templo construído pelos jesuítas no Brasil, fundada em 1672 em estilo predominantemente maneirista, que guarda o importante acervo histórico e religioso.

O Brasil é um país repleto de templos tão importantes e belos como a catedral de Salvador, que merecem ser visitados. E são tantos, que foi difícil selecionar os mais bonitos e que representam as diferentes religiões, em terras brasileiras.
Para a escolha, foram levados em consideração dois aspectos: a qualidade arquitetônica e importância histórica. Por isso, nem todas as religiões estão citadas aqui e relacionei igrejas, sinagogas, mosteiros, templos, mesquitas, catedrais, terreiros e capelas em ordem cronológica, na tentativa de dar uma ideia da evolução dos estilos arquitetônicos e da história religiosa do país.

Um templo modesto é o segundo da lista. A Capela de Nossa Senhora da Lapa de Olhos D’água, construída no século XVII, pertencente à primeira fase da arte colonial mineira. Olhos D’Água fica no Caminho Velho da Estrada Real, no distrito de Serra de Camapuã, em Entre Rios de Minas. Além de uma obra de arte é um bem histórico, tombado no ano 2000.

A Basílica Menor Nossa Senhora do Pilar de Ouro Preto, uma das edificações mais famosas do Ciclo do Ouro, reúne entalhes das três fases do barroco mineiro e grande quantidade de ouro na decoração. O forro da nave mostra um conjunto pictórico com 15 painéis em estilo rococó que retratam passagens do Antigo Testamento. Na sacristia, o Museu de Arte Sacra do Pilar, reúne cerca de 8 mil peças dos séculos XVII ao XIX.

Capela Nossa Senhora do Ó, em Sabará, foi erguida em 1717 e possui uma fachada barroca com traços simples. Mas o interior surpreende. Feito em madeira, cedro e ouro, apresenta pinturas emolduradas com temas da vida de Cristo e Nossa Senhora.

Símbolo da cidade do Serro, a Capela de Santa Rita possui fachada poligonal, interessante pelo efeito geométrico e simplicidade, uma única torre central e um grande relógio. Começou a ser construída no início do século XVIII. O interior possui paredes marmorizadas e com motivos florais, além de talhas. O acesso é feito por uma escadaria de pedras com 57 degraus. A vista em frente da igreja também é uma atração.

O Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, foi construído entre 1757 e 1790 e é Patrimônio Mundial da Humanidade. No adro da basílica, os 12 profetas em pedra-sabão foram esculpidos por Aleijadinho. A igreja abriga também relicários talhados pelo mestre barroco, rica decoração rococó e pintura do teto de Mestre Ataíde. No caminho que leva ao santuário, seis capelas representam as Estações da Cruz.

A Igreja de São Francisco de Assis, em São João del-Rei, foi projetada por Aleijadinho e sua construção iniciou em 1774. É um marco da arte colonial brasileira, famosa pela beleza arquitetônica e riqueza de sua talha.
A construção possui uma nave única, altares laterais, coro sobre a entrada, capela-mor separada por um arco e sacristia anexa. As paredes são curvas, características do estilo Rococó.
É ricamente decorada com uma talha exuberante em todos os altares e púlpitos. O trono mostra a imagem de São Francisco em adoração do Cristo Seráfico. A igreja foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional junto com o seu acervo.

A Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência fica ao lado do Convento de Santo Antônio, no centro do Rio de Janeiro. Com decoração barroca exuberante, é considerada uma das mais importantes da cidade e do país. Foi construída entre 1657 e 1733 e apresenta fachada incomum dividida em três corpos, cada um com um portal de pedra lioz trazidas de Portugal, dois janelões e telhado independente.
O interior retangular com uma naveapresenta talha joanina dourada sobre toda a superfície das paredes, altares e forro de madeira, com pintura exuberante retratando a Glorificação de São Francisco. Atualmente a igreja funciona como Museu de Arte Sacra.

Outro templo que impressiona consagrado a São Francisco fica em Salvador. A riqueza de detalhes, o estilo rococó, altares adornados, móveis, lâmpadas feitas de prata, esculturas de santos, anjos e animais, azulejos, pias, colunas, pinturas e ouro da Igreja e Convento de São Francisco surpreendem qualquer visitante. Construídos entre os séculos XVII e XVIII, são considerados a mais rica e singular expressão do barroco brasileiro, tombados pelo Iphan e classificados como uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo.

A Capela Dourada foi erguida entre 1696 e 1724 em Recife e recebeu rica decoração barroca que inclui grande quantidade de ouro na cobertura da exuberante talha de madeira, cobrindo praticamente todos os espaços das paredes, altares e no teto.
A capela-mor, com nicho central para um grande crucifixo e nichos laterais para São Cosme e São Damião, foi entalhada em 1698 e dourada em 1799. Ao longo das paredes laterais o visitante observa painéis de azulejos e altares menores, onde se destacam Santa Isabel, o Cristo atado à coluna e o Senhor dos Passos.

A Igreja Matriz de Santo Antônio é o mais antigo templo católico de Tiradentes. Em 1710 foram lançados os fundamentos da igreja. Em 1732 o edifício estava quase pronto, faltando apenas o piso e o forro. Ampliações e acréscimos continuariam ao longo de todo o século XVIII. Entre 1807 e 1810, a fachada recebeu um traçado rococó projetado por Aleijadinho.
O interior, decorado em várias etapas, mostra diversas abordagens do Barroco. Os altares de Nossa Senhora da Conceição e São Miguel e Almas são os mais antigos. A pintura e douramento do forro da capela-mor datam de 1750. Na capela, a pintura traz motivos no estilo grottesco, na nave, remete a padrões do Estilo Nacional Português.

O terreiro da Casa Branca do Engenho Velho – em yoruba, Ilê Axé Iyá Nassô Oká- é o mais antigo templo de candomblé da Bahia e do Brasil e o primeiro monumento da cultura negra tombado e considerado Patrimônio Histórico do Brasil.
As origens do terreiro remontam 300 anos. A comunidade foi fundada por três negras africanas, Adetá ou Iyá Detá, Iyá Kalá, Iyá Nassô e os babalawos Assiká e Bangboshê Obitikô. Com medo da interferência das autoridades, Iyá Nassô resolveu arrendar terras do Engenho Velho do Rio Vermelho de Baixo, no trecho chamado Joaquim dos Couros.
O Terreiro é de Oxossi e o Templo principal é de Xangô. O Barracão que tem o nome de Casa Branca, é uma edificação alongada com divisões internas que encerram as residências das principais pessoas do Terreiro. Há também espaços reservados aos quartos de Orixás, de Axé, o Salão onde se realizam as festas públicas e a cozinha, onde se preparam as comidas sagradas. No telhado, símbolos de Xangô identificam o Patrono do Templo.

O Convento de São Francisco em João Pessoa foi recuperado e reformado após a invasão holandesa até 1661. A fachada foi concluída em 1779. No interior ricamente decorado, destacam-se a azulejaria, talha dourada e pintura, onde várias alegorias se referem ao trabalho missionário e cultural dos frades.
Em 1979 foi fechado para restauro e em 1990 foi reinaugurado como Centro Cultural. Seu estilo une o barroco e o rococó. O teto é decorado com uma importante pintura ilusionística barroca, a Glorificação dos Santos Franciscanos. O púlpito foi considerado pela Unesco único no mundo pelo esplendor de sua talha. O claustro é a parte mais antiga, finalizado em torno de 1730 com influência mourisca e azulejos decorados com motivos vegetais.

O Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro foi fundado por monges beneditinos em 1590 e é um dos principais monumentos de arte colonial do país. Os planos do edifício foram traçados em 1617 em estilo maneirista. As obras começaram em 1633 e finalizadas em 1671.
A fachada apresenta corpo central com três arcos de entrada, frontão triangular, uma galilé com azulejos, duas torres e portões de ferro. O interior riquíssimo é coberto com talha dourada com estilos barroco e rococó. Frei Domingos da Conceição, produziu as magníficas estátuas de São Bento, de Santa Escolástica e Nossa Senhora do Monte Serreado.
Na sacristia do mosteiro está a obra-prima de Frei Ricardo do Pilar, a tela Senhor dos Martírios, pintada em 1690. Dentro da igreja existem ainda sete capelas laterais para Nossa Senhora da Conceição, São Lourenço, Santa Gertrudes, São Brás, São Caetano, Nossa Senhora do Pilar e Santo Amaro.

Igreja Madre de Deus em Recife, foi concluída em 1709, apresentando fachada com duas torres e o corpo central em pedra. O interior da nave é um amplo salão com capelas laterais, um majestoso arco triunfal, forro entalhado e dois altares no arco cruzeiro. O altar-mor é de talha dourada com nichos sacrários e trono em estilo rococó. O templo abriga ainda algumas imagens que pertenceram à primitiva Igreja do Corpo Santo, demolida quando das obras de modernização da capital pernambucana.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição dos Militares, em Recife, não possui muitas informações sobre sua construção, mas os membros da irmandade não pouparam esforços para embelezar o templo.
Nas primeiras décadas do século XVIII a parte estrutural da igreja estava pronta. A capela-mor foi terminada em 1726, no período artístico joanino. O altar-mor mostra a imagem da padroeira, Nossa Senhora da Imaculada Conceição, e nos altares laterais, Santo Cristo e São João Batista. Acima deles, há pinturas que representam a ressurreição de Cristo e o seu batismo.
Mas surpreendente é o teto com pinturas referentes à Virgem Maria entremeadas por exuberante talha barroca. Outro destaque é a pintura da Batalha dos Montes Guararapes, feita em 1781.

A Basílica e Mosteiro de São Bento, em Olinda, constituem um complexo arquitetônico barroco e remontam os primórdios da colonização portuguesa. A construção atual foi iniciada em 1660 e terminada em 1761. A fachada é sóbria, com três portas de madeira entalhadas e molduras de pedras com arcos. No frontão, um o brasão da congregação beneditina de Valladolid que a congregação do Brasil recebeu como herança.
O mosteiro guarda pinturas sobre a vida de São Bento, retratos de abades e mestres da Ordem, além de rico mobiliário. O altar-mor em cedro folheado a ouro se destaca. No centro está a imagem de São Bento, ladeada por São Gregório Magno e por Santa Escolástica.
O teto da capela-mor é decorado com uma pintura sobre a morte do santo fundador da Ordem. A nave possui dois púlpitos com dossel e altares laterais com imagens do século XVIII. No coro superior, há uma imagem de tamanho natural de Cristo crucificado, com um esplendor rodeado de anjos.
A sacristia é uma das mais ricas de Olinda, com móveis esculpidos em cedro, espelhos de cristal e painéis nas paredes e um grande lavabo esculpido em mármore policromado.

A Igreja de Nossa Senhora da Candelária é um dos principais monumentos religiosos do Rio de Janeiro. As obras começaram em 1775 com pedra extraída da Pedreira da Candelária, no bairro do Catete. A inauguração com a presença de dom João VI, ocorreu em 1811. Pouco tempo depois foi ampliada para três naves.
A fachada, voltada para a Baia da Guanabara, e a planta em cruz latina com cúpula sobre o transepto lembram obras do barroco português.
A partir de 1878, começou a decoração do interior da igreja, seguindo um modelo neorrenascentista italiano com revestimento de mármores italianos policromados nas paredes e colunas, pinturas murais nas naves, cúpula e capela-mor, realizadas entre 1880 e o final do século XIX. Outros detalhes importantes são o altar-mor, os vitrais alemães e os enormes púlpitos em estilo art nouveau.

A Igreja de Santana em Rio de Contas, na Chapada Diamantina, teve sua construção iniciada na primeira metade do século XIX com pedras sobrepostas que permanecem sem acabamento. Eis aí o seu encanto, a rusticidade.
Ela possui uma capela-mor e três naves cercadas por janelas altas. Somente em 1957 foi construída uma cobertura de telha-vã, até hoje é conservada. A Igreja de Santana integra o Conjunto Arquitetônico protegido de Rio de Contas e foi tombada pelo IPHAN em 1958.

A Catedral Anglicana do Redentor, em Pelotas, popularmente conhecida como Igreja Cabeluda, é uma das atrações turísticas da cidade gaúcha. O apelido é em razão da hera que cobre a construção e muda de cor de acordo com a estação do ano. A Catedral do Redentor foi uma das primeiras igrejas de confissão anglicana do Brasil, inaugurada em 1892.

Construída entre 1891 e 1897, em alvenaria, a igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus, em Antonio Prado, tem forte influência da arquitetura italiana. Em 1911, chegaram os três sinos da igreja, puxados por carretas. Em 1912 foi erguido ao lado da igreja, o campanário de madeira para abrigar os novos sinos.
Entre os anos de 1925 e 1928 ocorreu a segunda reforma, a igreja ganhou novos vitrais e escadaria de acesso. Nos anos 50, o artista italiano Emilio Benvenutto Zanon fez as pinturas internas da igreja.

A Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro, também conhecida como Catedral Presbiteriana, é uma igreja protestante, de orientação calvinista presbiteriana, localizada no centro da cidade.
A organização da Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro remonta o ano de 1862 e o templo encontra-se classificado como patrimônio histórico da cidade do Rio de Janeiro. Em estilo neogótico, seu projeto foi inspirado na Catedral de Saint-Pierre de Genebra e possui lindos vitrais, arcos e rosáceas.

O Grande Templo Israelita do Rio de Janeiro, localizado na Praça Onze, área de concentração da comunidade judaica, foi projetado pelo arquiteto italiano Mario Vodret em 1928 e inaugurado em 1932.
O acesso de visitantes não judeus á Sinagoga só é permitida em eventos abertos ao público. O templo, inspirado na Grande Sinagoga de Trieste e o projeto guarda alguma semelhança com a Grande Sinagoga de Florença, é tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

A Igreja São Francisco de Assis da Pampulha, em Belo Horizonte, foi inaugurada em 1943 com projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer e é considerada a obra-prima do Conjunto Arquitetônico da Pampulha.
Niemeyer criou uma abóbada parabólica em concreto armado em ousadas linhas curvas que causaram tanto admiração quanto escândalo entre as autoridades eclesiásticas, que não permitiram a consagração da capela por 14 anos. O interior abriga a Via Crúcis, constituída por catorze painéis de Cândido Portinari, considerada uma de suas obras mais significativas.
Na fachada externa, o painel figurativo é de Portinari e o abstrato de Paulo Werneck. Os jardins são de Burle Marx. Alfredo Ceschiatti esculpiu os baixos-relevos em bronze do batistério. Hoje, é um dos símbolos de Belo Horizonte e tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais e pela Gerência do Patrimônio Municipal.

A Catedral Ortodoxa de São Paulo é a Sé da Arquidiocese da Igreja Católica Ortodoxa Antioquina no Brasil. A construção teve início em 1940, inspirada na Basílica de Santa Sofia, em Istambul.
Vários artistas foram responsáveis pela decoração da Catedral no período dos anos 50, porém, Joseph Trabulsi  pintou, com métodos de afresco, a majestosa cúpula dourada central, onde ficam abóbadas centrais e alguns mezaninos laterais, as telas que envolvem as divisões internas, e os vitrais. O iconógrafo russo Wladimir Krivoultz fez todo o esculpido do iconostácio em mármore e seus 65 ícones.

A Catedral de Pedra de Canela, eleita uma das sete maravilhas do Brasil, é uma construção grandiosa e imponente em estilo gótico, consagrada à Nossa Senhora de Lourdes. A construção iniciou em 1941 e foi concluída em 1987, quando foi colocada a grande porta em madeira mogno, esculpida em estilo gótico.
A igreja possui uma torre com 65 metros de altura e um carrilhão de 12 sinos de bronze. O altar mostra um quadro esculpido da Santa Ceia e é adornado com quadros da Via Sacra em madeira e argila, além de uma pintura com imagens feitas em argila. O templo ganhou um sistema de iluminação externa e à noite, se transforma em um espetáculo de luzes.

Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida, conhecida como Catedral de Brasília, foi o primeiro monumento criado para a nova capital do país por Oscar Niemeyer com a intensão de ser uma “catedral ecumênica” aberta a todas as crenças. A estrutura ficou pronta em 1960 com área circular de 70 metros de diâmetro e dezesseis colunas de concreto. Foi declarada monumento nacional histórico e artístico em 1990.
Reformas substituiram o vitral original, projetado por Marianne Peretti por um vidro uniforme cortado de placas feitas na Alemanha. Uma piscina refletora rodeia a catedral e ajuda a resfriar o edifício. Os visitantes passam sobre a piscina para entrar na catedral e, depois de um túnel escuro, emergem em um espaço brilhante de onde pendem esculturas de três anjos. As paredes do batistério oval são cobertas nos azulejos pintados em 1977 por Athos Bulcão. Na praça de acesso há quatro esculturas em bronze dos Quatro Evangelistas e um campanário de 20 metros de altura sustenta quatro grandes sinos.

A pedra fundamental da mesquita Omar Ibn Al-Khatab, em Foz do Iguaçu, foi lançada em 1981 e a inauguração aconteceu dois anos depois. A Mesquita é um templo suntuoso, com a parte externa inteiramente branca, dois minaretes e uma sala oval de aproximadamente 400 metros quadrados, onde um tom azulado toma conta do ambiente e é ornamentada com arabescos e figuras geométricas. É aberta à visitação, mas para é preciso respeitar normas como deixar os sapatos do lado de fora e as mulheres devem colocar um véu.

O Templo Khadro Ling, em Três Coroas, é a sede do Chagdud Gonpa Brasil,  organização sem fins lucrativos destinada ao estudo e prática do Budismo Tibetano. Uma comunidade de praticantes budistas mora no local e em suas terras fica o primeiro templo tibetano tradicional da América Latina. O Chagdud Gonpa Brasil faz parte de uma rede internacional de centros cuja origem é o Chagdud Gonpa no Tibete. Estabelecidos em 1994, o templo oferece ensinamentos e práticas de meditação da tradição Nyingma do Budismo Tibetano Vajraiana.

Ronaldo Cooper
Nasceu em Porto Alegre, é jornalista, roteirista, fotógrafo e editor do blog VisualZine.
visualzine.blogspot.com.br

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA