Elogios fazem milagres em nossas vidas. Mas e as críticas?

Sempre fui defensora do elogio sincero, pois já comprovei na prática que ele tem o poder de elevar a nossa autoestima e de nos motivar a fazer ainda melhor. Quando alguém levanta a nossa moral, ficamos confiantes e seguros para darmos passos em direção ao nosso sucesso, ao nosso melhor. Sobretudo quando o outro vê em nós qualidades que não enxergamos.

Ao focarmos em nossos pontos fortes somos capazes de dar um salto de evolução!

Mas e os nossos defeitos? As nossas sombras? O nosso lado B? Agora convido você a pensar sobre as críticas. Você lembra de todas as vezes que falaram mal de você, que duvidaram do seu poder? Dói, né? Dá muita raiva! Quem o outro pensa que é para falar isso de nós! Somos tão perfeitos, não é mesmo?

Sem dúvida a crítica pela crítica, a reclamação sem solução e o “recalque” geram uma energia muito densa. Porém, a reflexão que faço é a seguinte: essa baixa vibração não somos nós, os criticados, que criamos e alimentamos? Será que esse baixo astral que paira no ar não é fruto do nosso ego ofendido?

Ninguém quer ver os seus defeitos. Isso todos nós colocamos para debaixo do tapete. Queremos mostrar o nosso melhor lado para sermos aceitos e amados. Se alguém coloca o dedo na nossa ferida somos rápidos em nos defender e simplesmente odiar o outro. Não queremos ver nossas sombras, por isso não é confortável receber uma crítica. Ouvir do outro que somos preguiçosos, agressivos, irresponsáveis ou retrógrados é muito ruim. Mas às vezes é um mal necessário.

Será que eles não têm razão? E se somos mesmo pessoas apáticas? Será que esperamos tudo cair do céu sem nos darmos conta? Somos acomodados e não vamos em busca dos nossos sonhos? Nós procrastinamos as ações que precisamos tomar na nossa vida? Estamos repetindo comportamentos decadentes ou antiquados dos nossos pais? Será que podemos ser mais tolerantes e cultivarmos mais compaixão?

É claro que algumas vezes a crítica vem simplesmente para nos ofender. Se é maledicência pura, se a pessoa está invadindo a nossa vida, não precisamos e nem devemos interiorizar. Muito menos regir com mais críticas e emoções negativas para revidar. Isso é da pessoa e não precisamos acolher a maldade e a inveja do outro. A escolha é sempre nossa: perdoar e seguir adiante ou baixar a nossa vibração e criar mais densidade em torno daquela situação.

Acredito que devemos ser gratos por tudo, inclusive pelas críticas maldosas. Em muitos casos, elas podem ser aquele empurrãozinho que nos faltava para tomar uma atitude!

Já aconteceu de você escutar um “duvido que você consiga passar naquela prova” ou “você é muito lento para correr uma maratona”? Quantas vezes, ao ouvir isso, você ficou mal, a sua autoestima cai no dedão do pé, mas nem por isso você se entregou. Pelo contrário, ainda deu a volta por cima. Você se preparou muito mais, foi para a prova ou a maratona e arrasou!!!

Já conheci gente que parou de roer as unhas só porque alguém o desafiou. Tenho uma amiga que emagreceu e ficou ainda mais linda, depois de uma ofensa do ex-namorado.

Em outras ocasiões, alguém pode falar que estamos pisando na bola com a sincera intenção de nos ajudar. Da mesma forma que uma amiga diz que estamos com a alface no dente, o outro pode estar nos avisando de algo para nosso bem. Quantas vezes estamos nos autossabotando no trabalho, nos humilhando naquele relacionamento tóxico, fazendo coisas que atrasam o nosso progresso. E deveríamos ser gratos por aquele amigo que nos diz as verdades, que está “aparentemente” só nos criticando. Na maioria das vezes, a gente fica mal e não procura ver se faz sentido o que ele está falando.

Você quer se cercar de gente que só o elogia? Você quer por perto só quem o bajula? Ou você quer conselheiros sinceros? Porque a sombra, a dor, a crítica também nos fazem crescer.

Quando você está provando uma roupa que não lhe cai bem, você quer ouvir aquele falso “que lindo” ou prefere que o avisem que a peça realmente não lhe favoreceu? Você quer sai por aí com aquela alface no dente? Você quer seguir com essa atitude que não vai lhe ajudar a chegar onde quer?

Somos seres humanos e está tudo bem em sermos imperfeitos. Porém, sempre podemos melhorar a nossa vida, os nossos hábitos e comportamentos! Que saibamos ouvir o que os outros têm a nos dizer e acolher o que pode ser construtivo. Ter uma nova perspectiva, sem ofensa pessoal, brigas e vitimismo.

Que tenhamos inteligência emocional para não nos afetar com um comentário negativo. Não precisamos nos julgar ou criar uma atmosfera negativa! A crítica também pode ser um reflexo do nosso interior, e talvez este seja um ótimo momento para olharmos profundamente para dentro de nós.

O meu convite é para que você reflita e tenha uma nova compreensão sobre a crítica. Que enfrente os desafios e seja grato pelos elogios que recebe, mas também valorize as críticas – tanto as destrutivas quanto às construtivas, porque ambas nos fazem crescer!

Luana Paula de Aquino
Jornalista e editora especializada em espiritualidade e autoconhecimento. Pesquisadora dos temas relacionados à Astrologia, Tarot e Terapias da Casa.
luana.aquino@gmail.com
Instagram: @luanapaquino

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA