Saturno ingressa em Aquário no dia 17/12/20. Logo em seguida, no dia 19, Júpiter também ingressa no signo. O encontro exato dos dois grandes planetas no grau 0 de Aquário será no dia 20.

Um acontecimento astrológico muito importante! Júpiter e Saturno se encontram em média a cada 20 anos. Só que nos últimos 180 anos formaram conjunções em signos de Terra, marcando a consolidação do capitalismo, da conquista de territórios, da produção dos bens de consumo em larga escala, da exploração de recursos. Uma sociedade baseada no ter, adquirir, construir, acumular.

A partir dessa conjunção em Aquário, Júpiter e Saturno inauguram um ciclo de conjunções em signos de Ar. Dentro dos próximos 200 anos haverá uma grande mudança de paradigmas, vislumbraremos o fim do capitalismo. O destaque vai para o aprendizado, a informação, o conhecimento, o desenvolvimento do intelecto, a educação, a ciência e a tecnologia. O mundo fica cada vez mais digital e quem dominar essas tecnologias é que terá poder.

UM POUCO DE HISTÓRIA
Desde a antiguidade, Júpiter e Saturno são chamados de Cronocratores – Marcadores do Tempo, ou Senhores do Tempo. Isso porque o ciclo entre esses dois planetas era o maior a que tinham acesso os astrólogos da antiguidade. Conceberam um sistema de previsões com essas conjunções: um ciclo menor, que ocorre em signos do mesmo elemento a cada 20 anos. Um ciclo médio, quando a conjunção ocorre em um elemento distinto do anterior, a cada 200 anos aproximadamente (este é o caso, as conjunções passam a ser em signos de Ar, como agora). Por fim um grande ciclo, a cada 800 anos, quando recomeçam a se encontrar em Áries. É assim se que se previa o desenrolar da História.

Há 800 anos, quando a conjunção Júpiter/Saturno acontecia em signos de ar – entre 1226 e 1425, vivemos o fim da Idade Média. Profundas reformas e cisões da Igreja católica, o surgimento do mercantilismo e das rotas de comércio. A terra deixava de ser a única expressão de riqueza. Os que intermediavam bens e serviços começavam a ocupar espaço, surgindo um novo grupo social: a burguesia.

NA MITOLOGIA
Zeus (Júpiter) assume o poder após uma grande guerra contra Cronos (Saturno) e seus aliados, inaugurando uma nova dinastia. Após a queda dos Titãs, o mundo foi dividido entre Zeus e seus irmãos, Poseidon e Hades.

“Júpiter Destrói os Titãs” – Perino Del Vaga, 1533

Portanto, este ciclo é relacionado também com substituições de cargos de comando, ou “destronamento” de chefes e representantes do poder.

Júpiter rege a justiça, a expansão e a própria sociedade. Saturno rege as estruturas e as organizações de poder. Podemos pensar numa nova viabilização estrutural de toda a humanidade. Aquário é um signo humanitário, revolucionário, colaborativo, que fala de políticas mais inclusivas e participativas. Fica cada vez mais claro que sem a prática da colaboração e da responsabilidade social, nenhuma solução é possível.

Estamos em plena transição para e Era de Aquário (leiam aqui e aqui 2 artigos sobre as grandes eras da humanidade). Sem dúvida, um encontro como este no início do signo tem tudo para ser um grande marco.

A conjunção dos dois planetas já vem desde novembro e se prolongará pelo mês de janeiro. É interessante observar que Saturno fará quadratura com Urano em Touro durante todo o primeiro semestre de 2021, indicando o conflito entre o velho (Saturno) e o novo (Urano). Caminhamos para uma fase revolucionária!

NA ASTRONOMIA
O encontro dos 2 planetas criará um ponto de luz radiante que é conhecido como “estrela de Belém”. De acordo com o astrônomo Patrick Hartigan, pesquisador da Rice University, em entrevista a Forbes, o alinhamentos dos dois planetas é extremamente raro. “Ocorre uma vez a cada 20 anos ou mais, mas essa conjunção é excepcionalmente rara por causa de quão próximos os planetas parecerão estar um do outro”, disse.

“Você teria que voltar até pouco antes do amanhecer de 4 de março de 1226 para ver um alinhamento visível desse no céu noturno”, completou. Júpiter e Saturno vão chegar tão perto que os observadores da Terra podem achar que os dois irão colidir. O evento leva o nome de “A Grande Conjunção” e nessas circunstâncias só foi documentado durante a Idade Média.

Leia também: SATURNO EM AQUÁRIO

Marcelo Dalla
Formado em Comunicação pela ECA – USP. Estuda astrologia há 30 anos, atua profissionalmente como astrólogo no Brasil e em Portugal há 15 anos. Professor de Astrologia, especializado em Astrologia Cármica. Terapeuta Florais de Bach e Xamanismo, também é artista gráfico e criador de mandalas. Publicou em Portugal os livros MANDALAS MÁGICAS e MANDALAS SIGNOS DO ZODÍACO, ambos pela editora Verso de Kapa. Foi colunista do Jornal destak, do portal UOL. Agora escreve para o Astrolick, o portal IG e para o movimento Natural Vibe.
www.marcelodalla.com

COMPARTILHAR

Warning: A non-numeric value encountered in /var/home/datavess/astroclick.com.br/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 705