Há 70 anos o país via nascer o um museu que se tornou o mais importante abaixo do Equador. Os responsáveis foram o brasileiro Assis Chateaubriand, figura marcante do século XX e o italiano imigrado por conta do projeto, Pietro Maria Bardi.

Pietro Maria Bardi e Assis Chateaubriand na inauguração do MASP, em 1947

Por volta de 1946, depois de viajar pelos Estados Unidos, Alemanha, França e Inglaterra, o empresário e jornalista Chateaubriand começou a idealizar a construção e montagem de uma das maiores galerias de arte do mundo. E para isso ele reservou para o projeto o primeiro andar inteiro no novo edifício dos Diários Associados, na rua Sete de Abril, no centro de São Paulo.

Para orientar a montagem da galeria e realizar a escolha das obras, Chateaubriand reconheceu no jornalista, crítico de arte e marchand italiano Pietro Maria Bardi a pessoa ideal para conduzir a galeria.

O acervo mantido pelo brasileiro e que iniciaria o futuro Museu de Arte de São Paulo era modesto e constituído basicamente de algumas telas de Portinari, duas obras de Canaletto, um óleo do surrealista Max Ernest, cerca de meia dúzia de outras obras menos significativas e outras seis telas que Chateaubriand adquiriu do próprio Bardi, além de um presente do italiano: um Jacopo del Sellaio, um Francesco Botticini, um Giampetrino, um Nicolo Aluno, um Adeodato Orlandi, um Tepolo e um Maestro del Bambino Vispo.

Chegada das obras compradas na Europa

Para ampliar o acervo do futuro MASP, Bardi percorreu a Europa do após-guerra em várias viagens enquanto Assis Chateaubriand usava seu prestígio político-empresarial entre os grandes empresários da época para arrecadar os recursos para a aquisição das obras.

Alguns meses depois e com o investimento de 5 milhões de dólares, em 2 de outubro de 1947, o MASP era inaugurado com a fama de ser a maior coleção de arte antiga e moderna do país.

Lina Bo Bardi na construção da sede da avenida Paulista

A nova sede, na Avenida Paulista, foi projetada por Lina Bo Bardi e levou 12 anos para ser concluída. Lina trabalhou sob uma condição imposta pelo doador do terreno à prefeitura de  São Paulo: a vista para o Centro da cidade e para a Serra da Cantareira teria de ser preservada, através do vale da avenida 9 de Julho. A solução encontrada pela arquiteta foi a criação do vão livre de 74 metros, que se tornou um cartão postal da cidade.

A rainha Elizabeth na inauguracao da nova sede do MASP

O prédio da avenida Paulista, com cinco andares e 11 mil metros quadrados, foi inaugurado em 1968 pela rainha do Reino Unido, Elizabeth II. Hoje, o museu possui com um acervo tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN desde 1969, com cerca de 8 mil obras, dentre elas destacam-se as pinturas ocidentais, principalmente italianas e francesas. Do século 13 aos dias de hoje com obras de Rafael, Mantegna, Botticelli, Delacroix, Renoir, Monet, Cézanne, Picasso, Modigliani, Toulouse-Lautrec, Van Gogh, Matisse e Chagall.

O Museu de Arte de São Paulo – Assis Chateaubriand possui também uma grande coleção de pinturas das escolas portuguesa, espanhola e flamenga, além de artistas ingleses e latino-americanos, como Siqueiros e Diego Rivera. Na coleção de artistas brasileiros, destacam-se Candido Portinari, Di Cavalcanti, Anita Malfatti e Almeida Junior.

Entre as esculturas, destacam-se os mármores da deusa grega Higeia do século 4 a.C. e a coleção de 73 esculturas de Degas, que só podem ser vistas integralmente no MASP, no Metropolitan Museum de Nova York, ou no Museu D`Orsay, em Paris. Além de bronzes de Rodin e peças de Ernesto di Fiori e Victor Brecheret.

Coleções de gravuras, fotografias, desenhos, arqueologia, maiólicas, tapeçaria e artes decorativas, além de uma coleção de peças kitsch, também fazem parte do acervo do museu.

O MASP já passou por crises, mas sempre recuperou sua importância e aos 70 anos ainda é considerado o mais importante museu de arte ocidental do Hemisfério Sul.

MASP
Endereço: Avenida Paulista, 1578 – Bela Vista, São Paulo
Telefone: (11) 3149-5959
Site: www.masp.art.br

Ronaldo Cooper
Nasceu em Porto Alegre, é jornalista, roteirista, fotógrafo e editor do blog VisualZine.
visualzine.blogspot.com.br

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA