Ganesha by *Bakehebi

Ganesha, Ganesa, Ganesh ou Ganapati é um dos mais conhecidos e venerados deuses do hinduísmo. É o primeiro filho de Shiva e Parvati e o esposo de Buddhi, também chamada Riddhi e Siddhi.

Ga simboliza Buddhi (intelecto) e Na simboliza Vijnana (sabedoria). Ganesha é considerado o mestre do intelecto e da sabedoria. É representado como uma divindade amarela ou vermelha, com uma grande barriga, quatro braços e a cabeça de elefante com uma única presa, montado em um rato. Habitualmente é representado sentado, com uma perna levantada e curvada por cima da outra. Em geral, antepõe-se, ao seu nome, o título Hindu de respeito Shri ou Sri.

Ganesh by jonorr

Existem muitas histórias sobre como sSri Ganesha obteve sua cabeça de elefante. A mais conhecida é provavelmente aquela encontrada no Shiva Purana. Uma vez, quando sua mãe Parvati queria tomar banho, não havia guardas na área para protegê-la. Então, de seu suor, Ganesha nasceu. Parvati ordenou a Ganesha que não permitisse que ninguém entrasse na casa.

Dali a pouco Shiva retornou da floresta e tentou entrar na casa, Ganesha parou o Deus. Shiva se enfureceu com aquele garotinho estranho que tentava desafiá-lo. Ele disse a Ganesha que era o esposo de Parvati e poderia entrar. Mas Ganesha não obedecia a ninguém que não fosse sua mãe.

GAnESH by omganesh

Shiva decepou a cabeça de Ganesha com seu Trishula (tridente). Quando Parvati saiu e viu o corpo sem vida de seu filho, ela ficou triste e ordenou que Shiva devolvesse a vida de Ganesha imediatamente. Todas as tentativas de encontrar a cabeça foram em vão. Shiva então mandou seu exército celestial (Gana) para encontrar e tomar a cabeça de qualquer criatura que encontrarem dormindo com a cabeça na direção norte. Eles encontraram um elefante que dormia desta maneira, tomaram sua cabeça e a colocaram no corpo de Ganesha trazendo-o de volta à vida. Dali em diante ele passou a ser chamado de Ganapathi, ou o chefe do exército celestial, que devia ser adorado antes de iniciar qualquer atividade.

Ganesh by Tzanavaris

Ganesha é o símbolo das soluções lógicas, é o “Destruidor de Obstáculos”. Sua consorte é Buddhi (um sinônimo de “mente”). É cultuado junto de Lakshmi (a deusa da abundância) pelos mercadores e homens de negócio. O culto de Ganesha é amplamente difundido, mesmo fora da Índia. Seus devotos são chamados Ganapatyas.

A figura de Ganesha é, também, um arquétipo cheio de simbolismos, que expressa um estado de perfeição assim como os meios de obtê-la. Representa o perfeito equilíbrio entre força e bondade, poder e beleza. Também simboliza as capacidades discriminativas que provêm a habilidade de perceber a distinção entre verdade e ilusão, o real e o irreal.

Ganesh by SARYTH

Uma descrição de todas as características e atributos de Ganesha podem ser encontradas no Ganapati Upanishad (um Upanishad dedicado a Ganesha) do rishi Atharva. Este Hino Védico também contém um dos mais famosos mantras associados com esta divindade: Om Gam Ganapataye Namaha (literalmente: “eu Te saúdo, Senhor das tropas”).

Ganpati Ganesha by texahol

Ganesha é uma divindade muito amada e frequentemente invocada, já que é o “Deus da Boa Fortuna” que proporciona prosperidade e fortuna é também o “Destruidor de Obstáculos” de ordem material ou espiritual. É por este motivo que sua graça costuma ser invocada pelos seus devotos antes de eles iniciarem qualquer tarefa (por exemplo: viajar, prestar uma prova, realizar um assunto de negócios, uma entrevista de trabalho, realizar uma cerimônia etc.) com mantras como: Aum Shri Ganeshaya Namaha (“salve o nome de Ganesha”), ou similares.

Ganesha by Uriel-Rivera

Tradicionalmente, todas as sessões de bhajan (cântico devocional hindu) iniciam com uma invocação de Ganesha, o Senhor dos “bons inícios”. Por toda a Índia de cultura hindu, o Senhor Ganesha é a primeira deidade colocada em qualquer nova casa ou templo. Além disso, Ganesha é associado com o primeiro chacra (o chacra básico), que representa o instinto de conservação e sobrevivência e o de procriação. O nome védico desse chacra é Muladhara.

Ganesha II – commission by deridolls

Cada elemento do corpo de Ganesha tem seu próprio valor e seu próprio significado:

– A cabeça de elefante indica fidelidade, inteligência e poder discriminatório.

O fato de ele ter uma única presa (a outra estando quebrada e sendo usada como caneta) indica a habilidade de Ganesha de superar todas as formas de dualismo.

– As orelhas abertas denotam sabedoria, habilidade de escutar pessoas que procuram ajuda e para refletir verdades espirituais. Elas simbolizam a importância de escutar para poder assimilar ideias. Orelhas são usadas para ganhar conhecimento.

– A tromba curvada indica as potencialidades intelectuais que se manifestam na faculdade de discriminação entre o real e o irreal.

– Na testa, o Trishula (arma de Shiva, similar a um tridente) é desenhado, simbolizando o tempo (passado, presente e futuro) e a superioridade de Ganesha sobre ele. Também representam os chamados “três modos da natureza material”: bondade, paixão e ignorância, que são superados por Ganesha e seu pai, Shiva.

– A barriga de Ganesha contém infinitos universos. Ela simboliza a benevolência da natureza e equanimidade, a habilidade de Ganesha de sugar os sofrimentos do Universo e proteger o mundo.

– A posição de suas pernas (uma descansando no chão e a outra em pé) indica a importância da vivência e participação no mundo material assim como no mundo espiritual, a habilidade de “viver no mundo sem ser do mundo”.

Ganesha by autogas

– Os quatro braços de Ganesha representam os quatro atributos do corpo sutil, que são: mente (Manas), intelecto (Buddhi), ego (Ahamkara), e consciência condicionada (Chitta). O Senhor Ganesha representa a pura consciência – o Atman – que permite que estes quatro atributos funcionem em nós.

– A mão segurando uma machadinha é um símbolo da restrição de todos os desejos, que trazem dor e sofrimento. Com esta machadinha Ganesha pode repelir e destruir os obstáculos. A machadinha serve também para levar o homem para o caminho da verdade e da retidão.

– A segunda mão segura um chicote, símbolo da força que leva o devoto para a eterna beatitude de Deus. O chicote nos fala que os apegos mundanos e desejos devem ser deixados de lado.

– A terceira mão, que está em direção ao devoto, está em uma pose de bênçãos, refúgio e proteção (abhaya);

– A quarta mão segura uma flor de lótus (padma), e ela simboliza o mais alto objetivo da evolução humana, a realização do seu verdadeiro eu.

Ganesha by archanN

O rato (ou mushika) representa sabedoria, talento e inteligência. Ele simboliza investigação diminuta de um assunto difícil. Um rato vive uma vida clandestina nos esgotos, portanto, é também um símbolo da ignorância que é dominante nas trevas e que teme a luz do conhecimento. O rato representa o ego, a mente com todos os seus desejos, e o orgulho da individualidade. Ganesha, guiando sobre o rato, se torna o mestre (e não o escravo) dessas tendências, indicando o poder que o intelecto e as faculdades discriminatórias têm sobre a mente.

Lord Ganesh by thandav

Ganesha é também definido como Omkara ou Aumkara, que significa “tendo a forma da sílaba sagrada Om (ou Aum). De fato, a forma do seu corpo é uma cópia do traçado da letra Devanagari que indica este grande Bija Mantra. Por causa disso, Ganesha é considerado a encarnação corporal do Cosmos inteiro: ele está na base de todo o mundo fenomenal (Vishvadhara, Jagadoddhara). Além disso, na língua tâmil, a sílaba sagrada é indicada precisamente por uma letra que relembra o formato da cabeça de Ganesha.

Lord Ganesh II by arihoma

As belas ilustrações foram selecionadas do Devianart e estão com devidos créditos e linkis para os álbuns dos autores. Este post é uma homenagem ao querido Sri Ganesha, tão amado! Jaya Ganesha!

Artigo relacionado:

O SIMBOLISMO DO ELEFANTE

 

Marcelo Dalla
Formado em Comunicação pela ECA – USP.
Estuda astrologia há 30 anos e atua profissionalmente como astrólogo no Brasil e em Portugal há 10 anos.
Especializado em Astrologia Cármica, Terapeuta Florais de Bach e Xamanismo. Artista gráfico e criador de mandalas.
Publicou em Portugal os livros MANDALAS MÁGICAS e MANDALAS SIGNOS DO ZODÍACO, ambos pela editora Verso de Kapa.
Mantém uma coluna diária de astrologia no portal ASTROCLICK e coluna semanal no site
www.marcelodalla.com

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA