E VOCÊ, O QUE FEZ DIANTE DISSO?

0
219

Costumo dizer, de forma bem brincalhona, que não podemos chegar no céu, após a morte, encontrar o Criador e, ao sermos questionados sobre o que fizemos com nossa vida, começarmos o discurso com lamúrias, justificando nossas falhas colocando a culpa em problemas e pessoas. Imagino uma voz dura dizendo: “e você, o que fez diante disso?”

Essa é a grande questão, o que fazemos diante de algo que nos acontece.

Ninguém vai ver um filme no cinema que começa com uma legenda gigante dizendo: desculpe a má qualidade da imagem, mas não tivemos verba para bons equipamentos. Ah, não há uma riqueza de cenários também, pois o profissional responsável saiu no meio da filmagem, etc. Não vamos ver esse filme, pois só gostamos de assistir o que acrescenta, o que enche os olhos, o que eleva a alma.

E a vida é assim. Um grande filme, que só atrai espectadores se tiver respaldado por uma grande vontade de acertar, uma energia realizadora que ultrapassa adversidades e impõe presença sob qualquer circunstância.

Eu adoro ver competições musicais e, muitas vezes, o que tem a melhor voz, não é o que tem a melhor performance. O que é escolhido não é o mais perfeito sob o ponto de vista técnico, mas o mais completo sob o ponto de vista humano.

Portanto, o que atrai nossa atenção é a energia agregada, é a completude, é a força da alma!

Por isso, não adianta pensar em fazer o melhor filme e ficar arrumando desculpas para não entregá-lo. O que fará de sua história uma grande obra é estar atento, vibrando, fazendo a sua parte, atuando como protagonista e aproveitando as cenas no instante em que acontecem.

Nessa história podem ter vilões, dramas, choro, mas esses elementos devem servir somente para abrilhantar sua atuação viva diante de cada cena, sem mi mi mi, sem medo, sem desculpas, sem culpas.

Uma boa dica para virar o jogo é começar a prestar atenção nas vezes em que reclamamos, na repetição de comportamento que só traz um resultado similar. Toda vez que tentarmos jogar a culpa de alguma coisa em algo ou alguém, substitua a frase por: “devo ter percebido errado, mas agora estou atenta e eu já estou resolvendo essa situação.”

O palco é só seu, suba nele, aceite os desafios com coragem e protagonize sua própria história com presença. Eu tenho certeza de que será um grande papel, uma grande atuação, uma grande narrativa, uma esplendorosa vida.

Carla Brandão
Comunicadora por opção. Jornalista por profissão. Especialista em desenvolvimento humano por vocação. Pensamentos transformadores, evolução e treinamento. Visão divertida sobre automotivação, administração do tempo, melhoria contínua e inovação. Life Coach e Palestrante com foco na transformação da vida em uma fonte de aprendizado e felicidade! Autora do livro #DoeCoragem – Manual Divertido de Viver o Agora.
email: carla@acommunica.com.br

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA