Com base nas fotos acima, você vê a possibilidade viver e ser feliz em um ambiente semelhante? Se a sua resposta for positiva, é sinal que você tem alguma sintonia com uma ideia que cresce cada vez mais entre as pessoas, a de viver com menos.

O conceito é bem amplo e propõe o desapego de coisas, convicções, atividades, além de evitar o consumo excessivo e desnecessário, que não traz significado algum para a vida das pessoas.

O que passa a valer é a vida com mais significado, onde o “ser” é muito mais importante que o “ter”. Viver apenas com o que é necessário, suficiente, essencial.

Decidir viver com menos significa encarar a vida com mais liberdade, espaço, sensações, sentimentos, agir de maneira sustentável, com menos compromissos, ansiedade e gastos.

Não é preciso ser radical, virar monge, andarilho, mas reconhecer que muitas vezes temos, juntamos e carregamos coisas demais. Para se ver livre do excesso, do acúmulo e do materialismo supérfluo é necessario método e um pouco de coragem, porque o primeiro passo é se desapegar das coisas que estão ao nosso redor.

Abra armários, gavetas, baús, estantes e avalie a verdadeira necessidade de tudo que está guardado. Entram na lista roupas, objetos, utensílios, aparelhos, livros, calçados, móveis. Até mesmo a necessidade de um carro pode ser avaliada com o tempo.

Você vai perceber que muitas coisas nunca são utilizadas e apenas ocupam espaço e, se não estiverem envolvidas com emoções, lembranças e sentimentos, podem ser separadas e destinadas à venda, doação ou como presentes para amigos e familiares.

O passo seguinte é modificar hábitos, entre eles, assumir um consumo mais consciente. Experimente trocar, alugar ou comprar de segunda mão, priorize a durabilidade e cuide bem daquilo que você tem. Evite o que for supérfluo e perceba a felicidade também nas coisas simples.

Também é importante organizar seu tempo, tarefas e prioridades. Reduza a quantidade de compromissos, faça atividades, passeios e viagens que nunca haviam sido planejados antes. Busque a novidade, o inusitado. Mas, acima de tudo, tente perceber o que é importante, que traga estabilidade, serenidade e saúde para. Você vai perceber que o essencial é viver a vida.

Ronaldo Cooper
Nasceu em Porto Alegre, é jornalista, roteirista, fotógrafo e editor do blog VisualZine.
visualzine.blogspot.com.br

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA